Reeducação Uroginecológica

Reeducação Uroginecológica

Utiliza-se a palavra “continência” para descrever a capacidade normal de uma pessoa em acumular urina e fezes, com controle consciente sobre o tempo e o lugar para urinar ou defecar.

Incontinência urinária é a perda involuntária de urina pelo meato uretral caracterizando um sintoma ( a queixa de perda urinária), um sinal (a demonstração objetiva da perda de urina) e indicando uma doença de base que deve ser investigada.

A incontinência urinária é uma condição multifatorial que afeta muitas pessoas, em diferentes faixas etárias. É mais comum em mulheres do que em homens, na proporção de 3 para 1, sendo que aumenta com a idade. Algumas pessoas pensavam que isso era algo normal do processo de envelhecimento e não davam importância para tal, mas essa condição constrangedora tem conseqüências avassaladoras na qualidade de vida, afetando a saúde da população.

Classificação da Incontinência Urinária

  • Incontinência Uretral ou de urgência
  • Incontinência Premente
  • Incontinência de estresse
  • Incontinência de esforço ou fluxo excessivo
  • Incontinência reflexa
  • Enurese noturna
  • Incontinência por riso
  • Incontinência orgasmica
  • Incontinência mista

Principais sintomas

  • Urgência
  • Urina residual
  • Freqüência
  • Disuria (dor ao urinar)
  • Enurese (perda involuntária de urina na ausência de sensibilidade)
  • Enurese noturna (perda durante o sono)
  • Noctúria (urinar muito a noite)

Alguns fatores que contribuem para a IU são deficiência estrogênica, tabagismo, parto vaginal, constipação, obesidade e ocupações que exigem levantamento crônico de peso.

Existem muitas opções diferentes disponíveis para tratar a incontinência urinária, o médico avaliará o paciente explicando as opções e escolhendo a mais apropriada para o caso.

Alguns dos tratamentos disponíveis incluem medicações, terapia comportamental, retreinamento vesical, ou seja, urinar com horário marcado, fisioterapia e procedimentos cirúrgicos.

tratamento fisioterapêutico é bastante amplo, consiste em terapia comportamental, reeducação períneo – esfincteriana, exercícios de fortalecimento do assoalho pélvico, exercícios de Kegel, cones vaginais, bolinhas Bem-Wa, miofeedback pneumático (perina)e eletroestimulação perineal (dualpex 996 URO).