Estrias

Estrias

Estria é uma atrofia tegumentar decorrente da redução do número e volume dos elementos da pele, causando adelgaçamento, pregueamento, menor elasticidade secura, rarefação dos pêlos, ocorre também uma degeneração das fibras elásticas provocada pela distensão exagerada ou alterações hormonais.

A genética, descontrole hormonal, gravidez, alterações de peso, corticóides, musculação e celulite são fatores que podem desencadear as mesmas.

 Existem três teorias que tentam justificar o aparecimento das estrias:

  • teoria mecânica: preconiza que o estiramento da pele cause ruptura das fibras elásticas, por exemplo, na gestação, na obesidade, e na puberdade.
  • teoria endocrinológica: demonstra que as estrias acontecem não apenas pelo estiramento mas também por alterações hormonais, especificamente com os hormônios corticóides.
  • teoria infecciosa: existem relatos de que as estrias apareceram após algumas patologias tais como; hanseníase, febre tifóide, tifo, febre reumática e outras infecções. mas não observaram se as mesmas apareceram após o início do tratamento a base de cortisona, por isso não se sabe aos certo se o que causa as estrias é a patologia ou o seu tratamento.

Evolução das estrias

1º fase – fase prurido

2º fase – hiperemia local

3º fase – aparecimento de lesões coloridas

4º fase – estrias brancas lineares

Classificação

  • rosadas, que são as estrias mais recentes, caracterizadas pelo rompimento dos vasos sanguíneos.
  • atróficas, as quais tem um aspecto cicatricial.
  • nacaradas, que são as mais antigas onde as fibras elásticas já estão rompidas e as lesões evoluem para fibrose.

Tratamento

  • Eletroterapia: promove aumento no número de fibroblastos, uma neovascularização e retorno a sensibilidade dolorosa.
  • Beliscos de Jacquet: provoca hiperemia melhorando a nutrição local.
  • Vacuoterapia: promove aumento do trofismo dos tecidos.
  • Técnica de tingimento
  • Massagem: provoca vasodilatação auxiliando a nutrição dos tecidos.
  • Peeling de Cristais